Este espaço é para ser compartilhado entre aqueles que acreditam que incluir é respeitar o outro e a si mesmo, contribuindo para a construção de uma sociedade justa e plena! "Este espacio es para ser compartido por quienes creen que incluir y respetar a otros o a así mismos, contribuye a construir una sociedad más justa y plena" Prof. Saulo C Silva

domingo, 29 de março de 2009

PORTUGAL ALÉM DOS TRILHOS


Amigos,
Como parte do projeto: Música sobre trilhos, gostaria de convidá-los para conhecerem o novo vídeo:

PORTUGAL ALÉM DOS TRILHOS

Trata-se de uma metáfora que procura retratar a importância da memória de uma sociedade secular que tem nos trens (comboios) uma forma particular de construir suas identidades.
Espero que gostem!!

Livro Acessível

Do Amigo, Celso Zoppi, destaco a mensagem abaixo:

Prezados colegas de luta pelo livro acessível no Brasil>> Convido a todos a navegarem pelo site WWW.livroacessivel.org que está cada> dia mais dinâmico e interessante para quem o visitar, permitindo aindamais> a interação e participação de todos.>> Temos novos links muito importantes para quem deseja manifestar-se sobre> esse assunto polêmico que é a exclusão de milhões de pessoas do universodos> livros e da leitura apenas porque elas possuem alguma deficiência que as> impede de acessar os livros em formato convencional (impressos a tinta).>> Se você deseja manifestar apoio ao nosso ABAIXO ASSINADO pela implantação> imediata do livro acessível no Brasil, abaixo assinado este que está sendo> reiniciado com o lançamento do nosso site, então entre no link "participede> nosso abaixo assinado" e entre nessa corrente de civilidade e cidadaniaque> já conta com o apoio de mais de 300.000 pessoas em todo Brasil! Aproveite> para ver quem já assinou e está nos dando a maior força!>>> Se você tem uma história de exclusão diante dos livros e quer compartilhar> com todos que visitam nosso site, além de denunciar essa vergonha para> nossas autoridades constituídas e para todo o Brasil, entre no link "envie> seu depoimento", enviando junto uma foto sua para que fique bem registrado> quem é você e o que você está denunciando. Aproveite e veja os depoimentos> incríveis de exclusão da leitura que já temos em nosso banco de dados.>> Se você tem conseguido adquirir seus livros com acessibilidade junto a> alguma editora ou algum autor de sua preferência, isso é ótimo! Porém, não> guarde essa novidade somente para você. Compartilhe essa experiência de> cidadania conosco e homenageie essa editora ou autor entrando no link> "Paraíso da inclusão". E indicando essa editora ou autor inclusivos. Dessa> maneira esses personagens que respeitam a diversidade e os DireitosHumanos> serão lembrados para sempre em nosso site e ainda servirão como referência> para que outros colegas também os procurem. Aproveite para ver aqueles´que> já foram indicados para nosso paraíso.>> Por outro lado, se você tem sido discriminado e excluído por algumaeditora> ou autor que você procurou para adquirir livros, não perca tempo e entreno> link "Inferno do Preconceito". Ali você vai poder denunciar essa prática> preconceituosa e discriminatória indicando e deixando registrados os nomes> de editoras e autores, além dos motivos que o levaram à denúncia.Esperamos> que essa publicidade negativa faça com que empresas e pessoas> preconceituosas e que não compreendem a diversidade humana repensem suas> práticas, comportamentos e pensamentos retrógrados. Aproveite para ver> aqueles que já foram indicados para o nosso inferno.>> Temos também o link "Se você precisa de livros acessíveis, saiba como> negociar com as editoras", para que você possa reproduzir os caminhos que> trilhamos na busca de leitura que respeite nossa diversidade. Nele estamos> trazendo um passo a passo sobre como você deve proceder para negociar com> editoras e autores a fim de conseguir sua leitura acessível. Lembre-se queo> primeiro caminho é sempre o da conciliação e do diálogo. Não incentivamos> ninguém a uma contenda insana e despropositada. Você deve procurar osmeios> legais e a justiça somente quando se esgotarem todos os canais denegociação> disponíveis.>> No entanto, caso você já tenha esgotado todos os canais diplomáticos e do> diálogo amigável, então você não terá outra saída a não ser entrar no link> "Saiba como defender seus direitos" e ali informar-se sobre como e quaisos> canais legais e de defesa de direitos humanos e cidadania você pode buscar> para denunciar a discriminação e o preconceito aos quais você está sendo> submetido.>> Temos também o link "fale conosco" para tirar todas as suas dúvidas a> respeito do nosso movimento e conseguir ajuda para sua luta cotidiana por> cidadania e que é a nossa também.>> Ainda trazemos todo o histórico sobre o caminho de nosso movimento pelo> livro acessível no Brasil, o crescimento do abaixo assinado, os passos que> trilhamos e assim por diante você encontra no link "conheça o MOLLA -> Movimento pelo Livro e leitura Acessíveis no Brasil", uma mobilização> nacional que não vai descansar enquanto as pessoas com deficiência não> tiverem seu direito de acesso à cultura, à informação, à educação e ao> conhecimento respeitado em nosso País, direito este que passa> inapelavelmente pelo acesso ao livro e a leitura disponíveis para todos em> escolas, bibliotecas, livrarias, editoras, entre outros.>> Por tudo isso e muito mais, venha nos visitar o quanto antes e tenha umaboa> navegação!>> Atenciosamente.>> Naziberto Lopes> Coordenador do MOLLA - Movimento pelo Livro e leitura Acessíveis noBrasil.>>>>>> Att.>> Naziberto Lopes Oliveira> SEDPCD - Secretaria de Estado dos Direitos das Pessoas com Deficiência de> São Paulo - Contatos: 11 3663-3566 / 11 8558-9934> E-mail: nloliveira@sp.gov.br / otrebizan@uol.com.br> Skype: otrebizan2> Visite o site da SEDPCD: www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br> Visite o site do livro acessível: www.livroacessivel.org>>

ler pra ver - resumo semanal

RESUMO DA úLTIMA SEMANA------------Saudações,Newsletter do portal Lerparaver www.lerparaver.comEste endereço de e-mail não recebe e-mails. Se nos pretender contactar, use oformulário de contacto em www.lerparaver.com/contacte-nosNotícias da semana de 15 a 22 de MarçoNotíciasLaramara e Petrobras, doam Máquinas BrailleSubmetido por WWW.BETOPEREIRA.COM.BRLaramara e Petrobras, parceria de sucesso na alfabetização e inclusão dosdeficientes visuais.Parceria que teve início em 2004 visa o apoio á entidades e escolas comoforma de promover a formação pessoal e a educação para brasileiros comdeficiência visual.http://www.lerparaver.com/node/8429Cão-guia condecorado com a medalha de honra do Ginásio Clube de FaroSubmetido por Gato SilvestreO ginásio Clube de Faro instituição centenária da capital Algarviacondecorou no passado Sábado dia 14 de Março de 2009 a Cantal um cão-guia quefaz dupla com o utilizador Ricardo Martins com a medalha de honra do centenáriodo clube.http://www.lerparaver.com/node/8437Eventos"Pessoas com Deficiência: Mobilidade, Educação e Trabalho"Submetido por LerparaverData do evento: de 26 Março, 2009 - 15:00 até 26 Março, 2009 - 17:00Tipo: Fórum/DebatePaís: Portugalhttp://www.lerparaver.com/node/8431DirectórioCBDC - Confederação Brasileira de Desportos para CegosSubmetido por Norberto SousaFundada em 19 de Janeiro de 1984 com o nome de Associação Brasileira deDesportos para Cegos - ABDC, passou a ter a nomeação de ConfederaçãoBrasileira de Desportos para Cegos - CBDC em 15 de dezembro de 2005.Tem como missão: dirigir, fomentar e desenvolver o desporto de cegos edeficientes visuais no Brasil, representando-o nacional e internacionalmente.http://www.lerparaver.com/node/8430FórunsFalecimento do fundador da LaramaraSubmetido por Bruno AlmeidaInfelizmente o fundador da LARAMARA, sr Victor Siaulys, faleceu hoje, quinta.É uma enorme, imensa perda para a área da deficiência visual!!!http://www.lerparaver.com/node/8441Página de informáticaApostila de Word com JAWS 7.10Submetido por LerparaverElaborada e cedida ao Lerparaver por Valter Júnior de MeloSUMÁRIO1 Ativando o Microsoft Word1.1 Iniciando o Word através do menu Iniciar1.2 Iniciando o Word através do atalho na Área de trabalho2 Criando um documento novo3 Principais partes da janela do Word3.1 Barra de títulohttp://www.lerparaver.com/word_jawsTruques e dicasTornando os menus do ESET Smart Security acessíveisSubmetido por Renan MartinsQuando usamos a swit de segurança ESET Smart Security em nossos computadores,temos que caminhar pelas opções com o cursor correspondente ao cursor do mousedos leitores de tela.Estava observando as opções do antivírus, e achei uma que falava sobre osmenus do programa, e resolvi ativá-la para ver no que ia dar...http://www.lerparaver.com/node/8440BlogsGrupo informática para todos!Submetido por Sérgio GonçalvesOlá.Por achar necessário e útil para quem gosta de informática e tudo o que serelaciona com este assunto, criei o grupo informática para todos.Aqui pretende-se partilhar a troca de saberes sobre tudo o que diz respeito ainformática e novas tecnologias.Caso queira fazer parte deste espaço, basta enviar-me uma mensagem para oe-mail abaixo indicado.http://www.lerparaver.com/node/8432Viva o BrailleSubmetido por FilipecanelasJá ouviram falar do Louis, um tal de Braille?Pois bem, esse senhor nasceu à duzentos anos, e foi alguém que inventou umacoisa muito importante para os cegos.É verdade, aquela escrita esquisita com seis pontinhos, que muitos dizem queaté faz cócegas nos dedos veio revolucionar e muito a forma como osdeficientes visuais acedem à informação.http://www.lerparaver.com/node/8433lutar e vencerSubmetido por valeria camargoeu gosto de lutar pelo que eu querohttp://www.lerparaver.com/node/8434Volta da colunaSubmetido por MarlonOlá amigosEstive fazendo uma rápida revisão dos meus conteúdos, dos acessos aos textose cheguei a uma conclusão muito interessante: Muitos de vocês estiveram novisão ativa, lendo os textos, espero que refletindo. A todos vocês, agradeçomuito o prestígio e as visitas a esse espaço.http://www.lerparaver.com/node/8435--

Banco do Brasil é condenado a pagar indenização e a enviar documentos braile a cliente deficiente visual

Repassando informação de interesse

O Banco do Brasil terá que pagar R$ 1000,00 de indenização a umcliente deficiente visual. Segundo sentença homologada pelo juiz FlávioCitro, do 2º Juizado Especial Cível do Rio, o banco terá 60 dias paraefetuar o pagamento e remeter à residência de Flavio Gomes da Silva osextratos bancários, faturas ou quaisquer documentos impressos, assimcomo cartões de crédito, em linguagem braile, sob pena de multa diáriade R$ 50,00. "Ainda que a atividade do banco seja estritamente financeira ecomercial, não se pode esquecer que há seres humanos no fim de suasatividades, as quais merecem respeito e acolhida. Não bastassem asdificuldades que um deficiente visual tem de passar, não seria razoávelque todas as pessoas especiais demandassem judicialmente para ver seusdireitos garantidos. As leis existem para que sejam cumpridas,principalmente quando pequenos serviços e gestos resgatam a dignidade dapessoa humana", afirmou o juiz na sentença. Para Flávio Citro, é notória a grandiosidade empresarial do banco nomercado financeiro, tanto pelo renome, quanto pelos inúmeros serviços eprodutos que dispõe no referido mercado, não sendo possível que aindanão tenha disposto de meios técnicos ou administrativos para atender aessa espécie de demanda. "Por essa razão, entendo que há, de fato, umamá prestação dos serviços pela parte ré, visto que já há uma imposiçãoprévia do Ministério Público para o referido cumprimento, o qual não ofoi ainda", concluiu o magistrado.

CONVITE




No próximo dia 31 de março, serão lançados os livros:


O aprender e o não-aprender e Aprendizagem Significativa

Com a Organização da prof. Dra. Elcie F. Salzano Mansini

Leiam convites acima para mais informações!


Saulo




SUPERANDO OBSTÁCULOS COM DETERMINAÇÃO

Amigos,

Recebi um vídeo de uma amiga que muito me comoveu e gostaria de compartilhá-lo com vocês!

Um bom início de semana a todos.

Saulo

video

O contexto


Esta historia es de un padre australiano que realizaba año tras año el Ironman de Australia, y su mayor ilusión era competir al lado de su hijo dicha prueba, el cual - y por desgracia - nació con parálisis cerebral. El Australiano nunca vio la situación de su hijo como obstáculo y entreno muy fuerte - junto con su hijo - por varios años hasta que llego la hora. El australiano de aproximadamente 60 años inscribió a su hijo y a él mismo al Ironman de Australia. Esta es una prueba para gente grande.... realmente gente con mentalidad ganadora, ejemplar, y con convicciones realmente fuertes, y terminar un Ironman es algo fuera de este mundo. Para darles un parámetro. La prueba esta compuesta de tres partes comenzando casi siempre al amanecer: 1.- Nadar en el mar, o lago un tramo de 4 kms (con el frí­o de la mañana). 2.- Salir de nadar y tomar la bicicleta de ruta y recorrer un trayecto de 180 kms ininterrumpidos, con subidas y bajadas muy pesadas. 3 .- Terminando la ruta de bicicleta, se termina la prueba con un maratón de 42.5 kms, lo cual es una prueba extremadamente agotadora tanto fí­sica pero primordialmente mental. Los campeones del mundo lo hacen en 8 horas 15 minutos aproximadamente. Uno de los tantos que compitieron - Mexicano - termino el pasado fin de semana su primer Ironman de Australia con un tiempo de 12 horas 8 minutos ininterrumpidos, y termino el evento. El Australiano - de la historia - lo termino en casi 17 horas, donde las autopistas, circuitos, etc. cerrados para el transito de loslugareños y continuar la vida como cualquier otro dí­a, pero en este caso, al ver la prueba y quien la estaba ejecutando, la dejaron cerrada hasta que la terminaran por completo, al grado que se hizo de noche! Lo mas bonito y sorprendente de esta persona - y las que hacen este tipo de eventos - son personas mas fuertes mentalmente que fí­sicamente - y logro terminarlo consu hijo, y realmente es motivante.Querí­a compartir este gran regalo, porque Realmente es un video fuerte, de mucho empuje. Espero lo disfruten: es un ejemplo de vida

sábado, 14 de março de 2009

Deficiência Auditiva

Autor: Laís Ferraz Teixeira Ávila, Morgana Bica Szadkoski, Mara Nieckel da CostaData: 12/01/2009

Resumo: O presente artigo tem como proposta trazer temas questionadores e atuais com relação à Deficiência auditiva. Através deste poderão ser sanadas dúvidas com relação à surdez em si, porém será dada maior ênfase à questão envolvida nos aspectos educacionais das pessoas com essa deficiência. Serão expostas formas de minimizar as dificuldades encontradas pelos professores ao lidar com alunos portadores de Necessidades Especiais e também sugestões de como identificar, nesse caso, a deficiência auditiva. Simplesmente falar sobre educação inclusiva é muito fácil, em um contexto que mostra inúmeras diferenças em vários aspectos, sabe-se os professores e a sociedade em geral não estão realmente preparados para receber essas pessoas em seu ambiente profissional, educacional e até mesmo social.
Palavras-chave: Deficiência auditiva, inclusão escolar, LIBRAS.

Introdução

Deficiência auditiva é o nome usado para indicar perda de audição ou diminuição na capacidade de escutar os sons. Qualquer problema que ocorra em alguma das partes do ouvido pode levar a uma deficiência na audição.
São inúmeras as formas de identificação de uma criança com deficiência auditiva, cada uma delas de acordo com a idade de cada indivíduo.
Para que aconteça uma boa inclusão escolar do educando é necessário que haja uma cumplicidade entre professor e aluno. É também preciso que o professor esteja em constante atualização, reconhecendo as necessidades de desenvolver métodos de conversação com o aluno, de acordo com seu grau de entendimento, seja ele visual ou auditivo.
Porém, apesar das muitas tentativas do professor, na maioria das vezes o aluno com deficiência auditiva necessita de atendimento em salas de recursos em turno inverso ao da aula. Nessas salas o educando irá desenvolver suas habilidades com auxílio de profissionais da saúde e professores especializados, pois em alguns casos um só professor pode "não dar conta" das necessidades do seu aluno.
Ao receber um aluno com necessidades especiais, o professor provavelmente se sentirá inseguro e com muitas dúvidas. O recomendável para que essas interrogações desapareçam, que se procure informações sobre a criança em seu ambiente familiar, com outros setores da escola e até mesmo com a simples observação de comportamentos do aluno.
Os colegas de turma também sentirão diferença ao conviver com essa criança, por isso é muito importante que haja uma prévia preparação desses alunos. Fazer brincadeiras em que toda a turma fique sem ouvir é interessante, pois assim perceberão quão delicada é a situação do novo colega.
Para servir de auxílio à deficiência auditiva, foi criada a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), que se constitui em uma junção de gestos para expressar certa idéia.
Desenvolvimento
A deficiência auditiva consiste na perda da percepção normal dos sons. Verifica-se a existência de vários tipos de pessoas com surdez, de acordo com os diferentes graus de perda da audição.Como identificar uma criança com deficiência auditiva?
Do nascimento aos doze meses de idade:
Não reage a um forte bater de palmas;
Não procura, com os olhos, de onde vem o som;
Não responde à fala dos pais;
Não atende quando é chamada pelo nome;
Não entende frases simples;
Não aponta aos objetos quando é interrogada;
Não imita sons.
Dos doze meses aos cinco anos de idade:
Reage quando é chamada pelo nome, desde que veja quem está falando;
Obedece e começa a se comunicar por meio da linguagem de sinais;
Não há enriquecimento vocabular;
Não gosta de ouvir histórias;
Tem dores de cabeça e infecções nos ouvidos;
Parece desobediente à ordens dadas em linguagem oral;
Não localiza a direção do som
Observa intensamente o rosto dos pais quando falam;

Site Só Pedagogia

Convido-os a conhecerem o site:

Só Pedagocia.

Nele, você encontrará muitos artigos a repeito do tema.

http://www.pedagogia.com.br/artigos.php

A Acessibilidade de Portadores de Deficiência no Ensino Superior

Autor: Veronica Ribeiro da Silva CordovilData: 11/02/2009

Resumo

A proposta deste trabalho é levantar algumas questões importantes acerca da acessibilidade dos portadores de deficiência ao ensino superior. A estrutura argumentativa foi desenvolvida a partir da legislação vigente, considerando a sua real aplicabilidade e o que ainda deve ser realizado para que os estudantes portadores de deficiência possam ingressar no ensino superior, ter um ambiente físico e pedagógico próprio que possam garantir ou facilitar a aprendizagem e a inclusão educacional.
Palavras-chave: Portadores de deficiência. Acessibilidade. Legislação. Inclusão educacional.
INTRODUÇÃO
A acessibilidade significa a possibilidade e condição de alcance para a utilização e autonomia dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos transportes e dos meios de comunicação, por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.
A finalidade deste artigo é levantar algumas questões importantes a cerca da acessibilidade dos portadores de deficiência ao ensino superior.
Inicialmente, aborda-se o conceito de deficiência (portadores de deficiência e portadores de necessidades especiais), as categorias de deficiência segundo o Decreto nº 5.296/04, e o conceito segundo a Convenção Internacional para os Direitos dos Portadores de Deficiência.
Avançando a questão conceitual, enfatiza-se o número de portadores de deficiência no mundo e o índice mundial de alfabetização de adultos portadores de deficiência.
Outro destaque é o Censo da Educação Superior de 2005 que mostra os índices dos diferentes tipos de deficiência entre os alunos portadores de deficiência matriculados nas instituições de Ensino Superior, no Brasil.
Ressalte-se a Norma Técnica Brasileira de adequação das edificações, equipamentos e mobiliário urbano à pessoa portadora de deficiência (NBR 9050).
Igualmente, aborda-se o Decreto nº 5.296/04 que regulamenta a Lei nº 10.048/00 que dá prioridade de atendimento às pessoas portadoras de deficiência e a Lei nº 10.098/00 que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.
Num foco educacional de acessibilidade, destacam-se os artigos 206 e 208 da Constituição Federal e a Portaria nº 3.284/03.
A Conferência Mundial de Educação para Todos renova o direito à educação independente das diferenças individuais e a Declaração de Salamanca é citada porque provocou discussões importantes sobre este tema.
Neste contexto, cabe ressaltar a Lei nº 7.853/89 regulamentada pelo Decreto nº 3.298/99, que dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência e o Programa Universidade para Todos (PROUNI), institucionalizado pela Lei nº 11.096/05, bem como a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas Deficientes.
Não obstante, mesmo após a concretização do amparo legal dos direitos dos portadores de deficiência, percebe-se, ainda, a não aplicabilidade destas legislações. Neste contexto, emerge o impreterível aprofundamento sobre o tema inclusão educacional, a fim de despertar na sociedade uma consciência crítica a respeito das necessidades e às diversidades dos portadores de deficiências, frente ao cumprimento das políticas públicas educacionais de acessibilidade e inclusão.

http://www.pedagogia.com.br/artigos/deficienciaensuperior/

Subsídios para ação pedagógica no cotidiano escolar inclusivo

Magalis Bésser Dorneles Schneider

magalisschneider@bol.com.br

Introdução

A educação na perspectiva escolar é uma questão de direitos humanos, e os indivíduos com deficiências devem fazer parte das escolas, as quais devem modificar seu funcionamento para incluir todos os alunos. Esta é a mensagem que foi claramente transmitida pela Declaração de Salamanca/Espanha(1994,Conferência Mundial Sobre Educação Especial, UNESCO) em defesa de uma sociedade para todos partindo do princípio fundamental de que todas as pessoas devem aprender juntos, independente de quaisquer dificuldades ou diferenças que possam ter.

A política de inclusão dos alunos na rede regular de ensino que apresentam necessidades educacionais especiais, não consiste somente na permanência física desses alunos, mas o propósito de rever concepções e paradigmas, respeitando e valorizando a diversidade desses alunos, exigindo assim que a escola defina a responsabilidade criando espaço inclusivos. Dessa forma, a inclusão significa que não é o aluno que se molda ou se adapta à escola, mas a escola consciente de sua função, coloca-se a disposição do aluno.

As escolas inclusivas devem reconhecer e responder às diversas dificuldades de seus alunos, acomodando os diferentes estilos e ritmos de aprendizagem e assegurando uma educação de qualidade para todos mediante currículos apropriados, modificações organizacionais, estratégias de ensino, recursos e parcerias com suas comunidades. A inclusão, na perspectiva de um ensino de qualidade para todos, exige da escola brasileira novos posicionamentos que implica num esforço de atualização e reestruturação das condições atuais, para que o ensino se modernize e para que os professores se aperfeiçoem, adequando as ações pedagógicas à diversidade dos aprendizes.

Continue a sua leitura

Primeira Exposição Tátil de Bogotá

Amigos,

Convido a todos para conhecerem o trabalho: A primeira exposição tátil de Bogotá!
É um trabalho muito interessante que vale a pena conhecer.
Abaixo, texto que recebi da autora:

Buenas tardes

Por medio de la presente nos complace invitarlos a la primera exposición táctil de Bogotá Pinturas para no ver jamás realizada por el colectivo “Quienes somos” (somos estudiantes de últimos semestres de la Universidad Nacional de Colombia y de la Universidad Distrital Francisco José de Caldas quienes es su a fan de contribuir a la sociedad llevan un proceso pedagógico y artístico con personas con discapacidad visual en el campo de la pintura).
La exposición de obras se inaugurara el día Lunes 16 de marzo de 2009 a partir de la 1:00 de la tarde en el pasillo llamado espejo de agua del edificio de Posgrados de Ciencias Humanas “Rogelio Salmona”, en la Universidad Nacional de Colombia, las entradas son por la calle 26 o sobre la 30 con calle 45
La exposición durara hasta el día viernes 20 de marzo, es de entrada gratuita, esperamos su grata compañía para que conozcan el proceso de esta Exposición estética sobre la creación pictórica en personas con discapacidad visual.

Seria para nosotros de gran importancia que ustedes nos acompañaran pero si les es imposible asistir a la inauguración quiero que sepan que durante la semana se pueden realizar visitas guiadas con las personas que deseen asistir por favor confirmar la asistencia y la fecha en la cual quieren ir a los siguientes correos:


Jorge vasco vaskiat@gmail.com
Marcela romero cheva321@gmail.com

quinta-feira, 12 de março de 2009

Acessibilidade em empreendimentos turísticos

Amigo, Leitor,

Convido-o a ler o artigo:

Acessibilidade em empreendimentos turísticos

Essa leitura o ajudará compreender que o turismo é para todos. Torna-se, portanto, fundamental para a compreensão de uma nova perspectiva que surge.

Saulo

RESUMO

Este artigo apresenta um estudo para tese de doutorado a ser defendida
na Unicamp. Trata-se de um trabalho acadêmico/científico que
pretende colaborar com orientações sobre qualidade construtiva em
edificações e empreendimentos de turismo, quanto a seus aspectos técnico-
construtivos e ambientais, bem como adequações de mobiliários, materiais
de acabamento, instalações e funcionalidade dos espaços em ambientes
acessíveis à utilização das pessoas com mobilidade reduzida e ou
deficiência física. Objetiva-se estabelecer padrões arquitetônicos e construtivos
que atendam às necessidades específicas de acessibilidade, salubridade
e segurança dos usuários no meio rural, especificamente em
hotéis-fazenda, principalmente, os que se encontram na faixa etária mais
avançada ou com problemas de natureza sensorial e/ou motora, permitindo
sua socialização. Destacam-se recomendações especiais, em projetos
e construções, para pleno uso de todas as pessoas, orientando-se
pelos preceitos e diretrizes do “desenho universal”. Busca-se por meio de
avaliação arquitetônica e técnico-construtiva dos empreendimentos no
Circuito das Águas, instrumentada por estudos de psicologia ambiental e
relações de ergonomia, propor soluções para projetos e estabelecer prioridades
construtivas em edificações e seu entorno, destinadas ao turismo
rural. Para tanto, são considerados os conceitos de sustentabilidade dos
empreendimentos, norteados pelo desempenho de materiais tecnológicos
e detalhes construtivos. São identificadas nas construções de hotéis-fazenda
as seguintes características: espaços internos, fluxos, circulações,
materiais de acabamento, desenho de mobiliário, acessórios, instalações
prediais e decoração. Pretende-se estabelecer critérios para obras novas,
reformas, adequações ou adaptações atendendo às exigências de acessibilidade,
segurança e salubridade à população acometida por qualquer
restrição física, seja ela temporária, permanente ou circunstancial. Os resultados
devem proporcionar subsídios para futuros projetos e construções
com programas de necessidades equivalentes, pois suas conclusões
constituem-se em suporte técnico aos profissionais envolvidos na
elaboração de empreendimentos que atendam a essa demanda.
Palavras-chave: arquitetura rural, engenharia de empreendimentos, acessibilidade,
idosos, deficientes físicos, desenho universal.
Acessibilidade em Empreendimentos Turísticos
Percurso: Curitiba

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui

sexta-feira, 6 de março de 2009

PORTARIA Nº 1.679, DE 2 DE DEZEMBRO DE 1999

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
GABINETE DO MINISTRO


Dispõe sobre requisitos de acessibilidade de pessoas portadoras de deficiências, para instruir os processos de autorização e de reconhecimento de cursos, e de credenciamento de instituições.

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições, considerando o disposto na Lei nº 9.131, de 24 de novembro de 1995, na Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e no Decreto nº 2.306, de 19 de agosto de 1997, e considerando ainda a necessidade de assegurar aos portadores de deficiência física e sensorial condições básicas de acesso ao ensino superior, de mobilidade e de utilização de equipamentos e instalações das instituições de ensino, resolve:

Art. 1º Determinar que sejam incluídos nos instrumentos destinados a avaliar as condições de oferta de cursos superiores, para fins de sua autorização e reconhecimento e para fins de credenciamento de instituições de ensino superior, bem como para sua renovação, conforme as normas em vigor, requisitos de acessibilidade de pessoas portadoras de necessidades especiais.

Art. 2º A Secretaria de Educação Superior deste Ministério, com o apoio técnico da Secretaria de Educação Especial, estabelecerá os requisitos, tendo como referência a Norma Brasil 9050, da Associação Brasileira de Normas Técnicas, que trata da Acessibilidade de Pessoas Portadoras de Deficiências e Edificações, Espaço, Mobiliário e Equipamentos Urbanos.
Parágrafo único. Os requisitos estabelecidos na forma do caput, deverão contemplar, no mínimo:
a) para alunos com deficiência física eliminação de barreiras arquitetônicas para circulação do estudante, permitindo o acesso aos espaços de uso coletivo; reserva de vagas em estacionamentos nas proximidades das unidades de serviços; construção de rampas com corrimãos ou colocação de elevadores, facilitando a circulação de cadeira de rodas; adaptação de portas e banheiros com espaço suficiente para permitir o acesso de cadeira de rodas; colocação de barras de apoio nas paredes dos banheiros; instalação de lavabos, bebedouros e telefones públicos em altura acessível aos usuários de cadeira de rodas;
b) para alunos com deficiência visual Compromisso formal da instituição de proporcionar, caso seja solicitada, desde o acesso até a conclusão do curso, sala de apoio contendo: máquina de datilografia braille, impressora braille acoplada a computador, sistema de síntese de voz; gravador e fotocopiadora que amplie textos; plano de aquisição gradual de acervo bibliográfico em fitas de áudio; software de ampliação de tela; equipamento para ampliação de textos para atendimento a aluno com visão subnormal; lupas, réguas de leitura; scanner acoplado a computador; plano de aquisição gradual de acervo bibliográfico dos conteúdos básicos em braille
c) para alunos com deficiência auditiva Compromisso formal da instituição de proporcionar, caso seja solicitada, desde o acesso até a conclusão do curso: quando necessário, intérpretes de língua de sinais/língua portuguesa, especialmente quando dá realização de provas ou sua revisão, complementando a avaliação expressa em texto escrito ou quando este não tenha expressado o real conhecimento do aluno; flexibilidade na correção das provas escritas, valorizando o conteúdo semântico; aprendizado da língua portuguesa, principalmente, na modalidade escrita, (para o uso de vocabulário pertinente às matérias do curso em que o estudante estiver matriculado); materiais de informações aos professores para que se esclareça a especificidade lingüística dos surdos.

Art. 3º A observância dos requisitos estabelecidos na forma desta Portaria será verificada, a partir de 90 (noventa) dias de sua publicação, pelas comissões de especialistas de ensino, responsáveis pela avaliação a que se refere o art. lº, quando da verificação das instalações físicas, equipamentos, laboratórios e bibliotecas dos cursos e instituições avaliados.

Art. 4º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.
PAULO RENATO SOUZA

Centro de Documentação e Informação do Portador de Deficiência - Rui Bianchi do Nascimento

http://www.cedipod.org.br/


DECRETO Nº 5.296 DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004Dedução e Isenção do Imposto de Renda Decreto Federal 3.691- Transportes InterestadualComo tirar o passe livre interestadual Instrução Normativa Nº20 - Fiscalização do TrabalhoProjeto Nº2222/99 altera a Lei Nº7853 no ítem trabalhoResolução 95 atendimento aluno especial em SP Norma para fiscalização de acesso em São PauloCrédito especial para deficientesPortaria garante acesso de deficientes em Faculdades Isenção de IPI agora é para pessoas portadoras de deficiência física, visual, mental severa ou profunda, ou autistas, diretamente ou por intermédio de seu representante legalIsenção de ICMSIsenção de IPVA em São PauloConvenção Interamericana para a eliminação de todas as formas de discriminação contra pessoas portadoras de deficiênciaONEDEFCarta para o Terceiro MilênioDia Nacional de Luta das Pessoas Deficientes 21 de setembroDia Internacional das Pessoas com Deficiência 3 de dezembroNormas brasileiras de acessibilidadeLivro: Inclusão dá Trabalho
Arquivos para
Download
ProjetoNº2222/99 altera a Lei 7853
Decreto Nº3298
Convenção Interamericana
Leis das Filantrópicas
Lei Nº9732
Lei Nº8212
Lei Nº8213
Decreto Nº3039
Portaria Acesso a Faculdades
Benefício da prestação continuada
Decreto Nº1744
Orientação Normativa INSS 14
Instrução Normativa Acesso - São Paulo
Projeto Normas para Educação Especialno Estado de S. Paulo